Projetos de Extensão

Os seguintes projetos de Extensão estão em desenvolvimento pelos servidores docentes do Departameto de Engenharia Produção:

2021 - Atual

Programação de arduino para estações pluviométricas

Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Frederico Damasceno Bortoloti - Coordenador / Rodolfo Moreira de Castro Junior - Integrante / Rayane Cardozo Gama Botelho - Integrante.


2017 - Atual

UFES - Finance

Descrição: Coordenação da Liga de Finanças da UFES.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (10) .

Integrantes: Marta Monteiro da Costa Cruz - Coordenador.

2005 - Atual

Semana da Engenharia de Produção da UFES

Descrição: Desenvolver o organizar a Semana da Engenharia de Produção da UFES, de realização anual.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (5) .

Integrantes: Marta Monteiro da Costa Cruz - Coordenador.
Número de orientações: 1


2020 - Atual

Eva: expandindo vidas, ampliando horizontes

Descrição: O programa Eva oferta cursos para mães em situação de vulnerabilidade social. Possui duas frentes principais: a capacitação das mães em Gestão de Mídias Sociais para Pequenos Negócios, que inclui o briefing do negócio, a criação das publicações e técnicas de negociação com o cliente; e a troca de informações e momentos de reflexão sobre parentalidade e a relação das mães com seus filhos. O objetivo, além de gerar empregabilidade e renda para as famílias, é reforçar os laços entre as mães com seus filhos, para que essas crianças possam vivenciar um desenvolvimento mais positivo. Além disso, a fim de potencializar a ação, o programa também oferta uma versão do curso para os pequenos negócios que atuam na localidade onde as mães participantes do programa se encontram. Assim, os empresários aprendem a importância das redes sociais para impulsionar o negócio, a usabilidade básica das principais redes sociais e ao final recebem a recomendação das mães capacitadas..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (4) .

Integrantes: Míriam de Magdala Pinto - Coordenador / Letícia Pedruzzi Fonseca - Integrante / Valdir Silva Correia - Integrante / Roberta Lima Gomes - Integrante.


2020 - Atual

Transporte Inteligente

Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (9) / Mestrado acadêmico: (1) .

Integrantes: Patrícia Alcântara Cardoso - Coordenador / Maria José Pontes - Integrante / Temístocles de Sousa Luz - Integrante / Bruno Mila Folha da Costa - Integrante / DANILO NUNES SOARES - Integrante / DEBORAH LOUREIRO DOS SANTOS - Integrante / FELIPE MARINHO ROMAO - Integrante / HENRIQUE SILVA NASCIMENTO - Integrante / ISABELA LOVATTI DALVI - Integrante / LEONARDO CARMINATI DE MELLO - Integrante / LHAIS CORRADI GAIGHER - Integrante / LORENA MEDEIROS SILVA - Integrante / LORENA SILVA VIEIRA - Integrante / PIETRO LUIGI NUNES SALVADOR - Integrante / THALYSSA BAIOCCO RODRIGUES - Integrante.
Financiador(es): Universidade Federal do Espírito Santo - Outra.

2020 - Atual

CT UFES no combate ao COVID-19

Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (9) .

Integrantes: Patrícia Alcântara Cardoso - Coordenador / Marta Monteiro da Costa Cruz - Integrante / Maria José Pontes - Integrante / Anselmo Frizera Neto - Integrante / Marcelo Eduardo Vieira Segatto - Integrante / ALAF DO NASCIMENTO SANTOS - Integrante / ANTONIO DRAGO CAETANO - Integrante / ARI THIERSCH SOUZA - Integrante / CELSO JOSE MUNARO - Integrante / AROLDO BARCELLOS CORREIA DE MELLO JUNIOR - Integrante / DANYEL HENRIQUE GALVAO BARBOZA - Integrante / EUSTAQUIO VINICIUS RIBEIRO DE CASTRO - Integrante / EVRAD DEUTOU NGALAMOU - Integrante / FABIANA GONRING XAVIER - Integrante / FELIPE COMETTI DE SOUZA - Integrante / FELIPE DE BRITO MENEZES - Integrante / FLAVIA AMORIM SPERANDIO - Integrante.
Financiador(es): Universidade Federal do Espírito Santo - Outra.

2020 - Atual

Logística Humanitária

Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.

Integrantes: Patrícia Alcântara Cardoso - Coordenador / Marta Monteiro da Costa Cruz - Integrante / Gustavo Bonella de Oliveira - Integrante / Graciliano Alves da Costa Filho - Integrante.
Financiador(es): Universidade Federal do Espírito Santo - Outra.
Número de produções C, T & A: 1


2021 - Atual

Programação de arduino para estações pluviométricas

Descrição: O município de Vitória (ES) contém 28 morros, cuja a maioria da população neles residente encontram-se em áreas de risco geológico-geotécnico. O projeto MAPENCO (de mapeamento de encostas no município de Vitória) vem trabalhando para mitigar os problemas em encostas com relação a riscos de deslizamentos e nos últimos 11 anos, e vem monitorando as chuvas com a utilização de estações pluviométricas. O presente trabalho tem como objetivo desenvolver programas de firmware para placas arduino ESP32 com módulo BME280, que faz leituras temperatura, umidade e pressão, e chuva. O programa deve transmitir registros de chuva em intervalos de cinco minutos ou mais, utilizando wi-fi e um roteador 3G com Internet. Espera-se a redução de custos para aquisição de novas estações, diminuindo o gasto público, que beneficiará à Prefeitura Municipal de Vitória, e consequentemente às comunidades residente em morros, integrando-se ao sistema de alerta a deslizamentos de solo em encostas via celular..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .

Integrantes: Rodolfo Moreira de Castro Junior - Integrante / Frederico Damasceno Bortoloti - Coordenador.

2017 - Atual

A participação da bicicleta no desenvolvimento de cidades sustentáveis. Elaboração de estudo conceitual de modelo cicloviário no Campus Universitário de Goiabeiras - UFES

Descrição: Sabe-se que a bicicleta, além de um meio de transporte, nos leva a prática de atividades que amenizam diversos problemas de saúde como a hipertensão e obesidade. Além disso, ela pode complementar trajetos de deslocamentos ou até substituir em alguns casos o carro, que emite cerca de 271g de CO² por km.pessoa (fonte: relatório da Federação Europeia de Ciclismo) e ocupa muito espaço nas vias, causando enormes engarrafamentos. A pouca fluidez do trânsito tem levado cidades e estados a enormes prejuízos econômicos e financeiros com a perda de produção e o aumento de stress da população. Mesmo sendo o Brasil um país onde predomina a cultura do carro, atual sinônimo de liberdade da juventude, nos últimos anos a cidade de Vitória, tal como a de São Paulo, a mais populosa e importante economicamente do Brasil, tem tentado priorizar investimentos na ampliação de suas malhas cicloviárias e de sistemas de compartilhamento de bicicletas. Porém, como aconteceu na Europa, é possível que a cultura da bicicleta, ou seja, de um transporte saudável e sustentável, também tenha maior aceitação por parte da sociedade. Este trabalho propõe, baseado em pesquisas que relacionam o uso da bicicleta com saúde e sustentabilidade, disseminar tais informações de uma maneira mais contundente, compartilhando e divulgando os resultados em blogs, páginas de internet vinculadas a estudos e projetos sobre mobilidade urbana, bem como semanas científicas que ocorrem no ambiente acadêmico da UFES. No caso específico da UFES ? Campus Goiabeiras, este trabalho propõe pesquisar e entender as maiores dificuldades que os ciclistas deste campus já enfrentam e quais as possíveis melhorias que podem ser feitas para facilitar a vida destes e, também, estimular a adesão do uso da bicicleta por novos usuários, mas que, por algum motivo, não a usam (como por exemplo roubos de bicicleta e a falta de bicicletários). Por fim, diante das reclamações de estudantes no grupo da UFES no facebook, devido a conflitos de espaço entre bicicletas x pedestres nas passarelas da Universidade, este trabalho propõe a criação de um estudo funcional de uma malha cicloviária para o campus Goiabeiras, afim de minimizar tais conflitos e possíveis acidentes. Com isso, a intenção final do trabalho é conscientizar a comunidade acadêmica da Universidade Federal do Espírito Santo ? Campus Goiabeiras, da importância de um transporte mais sustentável, como a bicicleta, e dos benefícios que isso pode trazer a nossa saúde. Junto a isso, espera-se melhorar a infraestrutura viária da UFES para tornar o campus um local mais coletivo, onde pedestres, ciclistas e veículos possam interagir da melhor maneira possível e, no caso da bicicleta, este local seja uma área segura e com estrutura adequada para receber cada vez mais pessoas que vêem no pedalar uma forma diferente de se locomover. Após a fase de estudos de elaboração do modelo cicloviário para o Campus goiabeiras, nessa segunda fase a idéia inicial é a mobilização dos estudantes de Engenharia Civil da UFES para desenvolver o projeto básico de um dos segmentos, a ser escolhido, que foram traçados no primeiro ano. Com isso, se espera oferecer uma extensão e aplicabilidade de tudo que é visto dentro da sala de aula, além de contribuir com o desenvolvimento da infraestrutura de mobilidade cicloviária para o campus Goiabeiras. Assim sendo, será realizado um estudo de caso de um desses segmentos, realizando o levantamento topográfico do local e uma investigação completa de solo, visto que o da UFES possui características peculiares e problemáticas. Em seguida, com o resultado das análises em campo dessas etapas, será estudado a melhor forma de realizar terraplenagem e pavimentação da ciclovia neste local, visando o baixo custo através da utilização de resíduos de materiais de construção civil gerados no Campus de Geoabeiras (UFES).
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (6) .

Integrantes: Rodolfo Moreira de Castro Junior - Coordenador / Antonio Luiz Caus - Integrante / Patrício José Moreira Pires - Integrante / Jamilla Emi Sudo Latif Teixeira - Integrante / Eiane Breda - Integrante / Marta Monteiro da Costa Cruz - Integrante.

2017 - Atual

Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos: da Coleta à Valorização

Descrição: Apresentação e justificativa: O Plano de Saneamento Básico é um instrumento exigido em lei Nº11.445/2007, de regulação do setor de saneamento. Sua implementação possibilitará planejar as ações dos municípios na direção da universalização. Deverão ser elaborados os PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO para os municípios integrantes do ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, formado pelos municípios de Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória e o PLANO REGIONAL DE SANEAMENTO BÁSICO. A universalização do acesso ao saneamento básico, com quantidade, continuidade e controle social é um desafio que o poder público municipal, como titular desse serviço, deve encarar como um dos mais significativos. Nesse sentido, o PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO se constitui em importante ferramenta de planejamento e gestão para alcançar a melhoria das condições sanitárias e ambientais dos municípios, e, consequentemente, da qualidade de vida da população. Objetivos gerais: Os objetivos dos Planos Municipais e Regional de Saneamento Básico são promover a saúde, a qualidade de vida e do meio ambiente, assim como organizar a gestão e estabelecer as condições para a prestação de serviços de saneamento básico, de forma que cheguem a todo cidadão, integralmente, sem interrupção e com qualidade. Objetivos específicos: Prestação de assessoria para a elaboração dos Planos Municipais de Saneamento e do Plano Regional de Saneamento Básico aos Municípios do Estado do Espirito Santo para tratamento e destinação final adequada de resíduos sólidos. Dotar o gestor público de instrumento de planejamento de curto, médio e longo prazo, de forma a atender às necessidades presentes e futuras de infraestrutura sanitária dos municípios que integram o Consórcio Público para Tratamento e Destinação Final adequada de Resíduos Sólidos dos Municipios. Metodologia: A execução de serviços a serem contratados deverá satisfazer o cumprimento das etapas estabelecidas neste item, atendendo a seguinte sequência: Definição do processo de elaboração dos PLANOS; Diagnóstico da situação do saneamento básico; Prognósticos e alternativas para a universalização, condicionantes, diretrizes, objetivos e metas; Programas, projetos e ações, definição das ações para emergência e contingências; Mecanismos e procedimentos para monitoramento e avaliação sistemática da eficiência, eficácia e efetividade das ações dos PLANOS; Relatório final dos PLANOS. Forma de avaliação da ação de Extensão: Apresentação de relatórios.
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.

Integrantes: Rodolfo Moreira de Castro Junior - Integrante / al et - Integrante / Renato Ribeiro Siman - Coordenador.

2013 - Atual

Elaboração dos Planos Municipais de Saneamento Básico e do Plano Regional de Saneamento Básico

Descrição: O Plano de Saneamento Básico é um instrumento exigido em lei Nº11.445/2007, de regulação do setor de saneamento. Sua implementação possibilitará planejar as ações dos municípios na direção da universalização. Deverão ser elaborados os PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO para os municípios integrantes do ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, formado pelos municípios de Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Mucurici, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória e o PLANO REGIONAL DE SANEAMENTO BÁSICO. A universalização do acesso ao saneamento básico, com quantidade, continuidade e controle social é um desafio que o poder público municipal, como titular desse serviço, deve encarar como um dos mais significativos. Nesse sentido, o PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO se constitui em importante ferramenta de planejamento e gestão para alcançar a melhoria das condições sanitárias e ambientais dos municípios, e, consequentemente, da qualidade de vida da população. Objetivos específicos: Prestação de assessoria para a elaboração dos Planos Municipais de Saneamento e do Plano Regional de Saneamento Básico aos Municípios do Estado do Espirito Santo para tratamento e destinação final adequada de resíduos sólidos. Dotar o gestor público de instrumento de planejamento de curto, médio e longo prazo, de forma a atender às necessidades presentes e futuras de infraestrutura sanitária dos municípios que integram o Consórcio Público para Tratamento e Destinação Final adequada de Resíduos Sólidos dos Municipios. Metodologia: A execução de serviços a serem contratados deverá satisfazer o cumprimento das etapas estabelecidas neste item, atendendo a seguinte sequência: Definição do processo de elaboração dos PLANOS; Diagnóstico da situação do saneamento básico; Prognósticos e alternativas para a universalização, condicionantes, diretrizes, objetivos e metas; Programas, projetos e ações, definição das ações para emergência e contingências; Mecanismos e procedimentos para monitoramento e avaliação sistemática da eficiência, eficácia e efetividade das ações dos PLANOS; Relatório final dos PLANOS..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.

Integrantes: Rodolfo Moreira de Castro Junior - Integrante / Renato Siman - Coordenador.


2020 - Atual

Eva: expandindo vidas, ampliando horizontes

Descrição: O programa Eva oferta cursos para mães em situação de vulnerabilidade social. Possui duas frentes principais: a capacitação das mães em Gestão de Mídias Sociais para Pequenos Negócios, que inclui o briefing do negócio, a criação das publicações e técnicas de negociação com o cliente; e a troca de informações e momentos de reflexão sobre parentalidade e a relação das mães com seus filhos. O objetivo, além de gerar empregabilidade e renda para as famílias, é reforçar os laços entre as mães com seus filhos, para que essas crianças possam vivenciar um desenvolvimento mais positivo. Além disso, a fim de potencializar a ação, o programa também oferta uma versão do curso para os pequenos negócios que atuam na localidade onde as mães participantes do programa se encontram. Assim, os empresários aprendem a importância das redes sociais para impulsionar o negócio, a usabilidade básica das principais redes sociais e ao final recebem a recomendação das mães capacitadas.. Situação: Em andamento; Natureza: Extensão..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.

Integrantes: Thiago de Almeida Rodrigues - Integrante / Miriam de Magdala Pinto - Coordenador / Valdir Silva Correia - Integrante / Letícia Pedruzzi Fonseca - Integrante / Roberta Lima Gomes - Integrante.

Número de produções C, T & A: 1


 

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910